sábado, 17 de junho de 2017

Manuel dos Santos


É muito triste a questão que agora envolve o deputado socialista europeu Manuel dos Santos, motivada por uma referência pessoal, com laivos fortemente discriminatórios, à candidata do PS à Câmara de Matosinhos.

Para quem não saiba, importa notar que este é mais um episódio na progressiva divergência que o deputado tem vindo a manifestar face à orientação da direção do seu partido.

Conheço Manuel dos Santos há muitos anos, tendo sido colegas de governo. Noutra rede social, já tinha discutido isto com ele. Não o convenci da minha posição de que as divergências se debatem no seio das estruturas dos partidos, não devem ser trazidas para a praça pública, num desforço conflitual que, nesse contexto, acaba inevitavelmente por ser aproveitado pelos adversários políticos (como já se está a ver).

Manuel dos Santos é de outra opinião e decidiu prosseguir a sua "guerra". E, agora, excedeu-se, não entendendo que certas graçolas que, há uns anos, talvez passassem impunes, hoje são sujeitas a um escrutínio condenatório muito forte.

Não é claro o que virá a seguir. Mas, seguramente, não será nada de simpático.

10 comentários:

Anónimo disse...

Tópicos da silly season:
- o affaire Gregory (os media portugueses já estão a banhos...)
- a preferência por Lisboa e não pelo Porto para sede da EMEA, os restantes 27 países da UE não contam e tudo se deve reduzir ao perímetro lusitano
- saber quem foi repescar Manuel dos Santos para as listas do PE
- silêncio de Sócrates e também de Portas ( o que estarão a cozinhar)?
- onde anda o juiz Rui Rangel...?

Anónimo disse...

Primeiro tentou-se repoltrear nos fundos provincianos de um bairrismo boçal e ultrapassado que andou ligado aos futebóis e agora grita que lhe batem por ser segurista. O antigo secretário de E. do Comércio inteligente não é.

Anónimo disse...

Entretanto para animar os iluminados:

"O regime está muito mais doente do que parece. Casos como a TAP, Carlos César ou EDP são apenas a ponta do iceberg. Os políticos e a justiça andam a brincar com o fogo. O povo não é estúpido."

Helena Garrido

Graça Sampaio disse...

Tudo muito lamentável...

Anónimo disse...

o que eu admiro os boçais, que analizam a boçalidade, da profundeza da sua. Ainda por cima são mentirosos. O boçal de Mirandela até é benfiquista. Como cai aí, oh boçal das 15H35, a tua apreciação bairrista?

Anónimo disse...

Não faço comentários porque como sou não-politizado não percebo de nada disto. Para dizer qualquer, bem basta quando sei, o que sei........

Anónimo disse...

17 de junho de 2017 às 21:14

O homem diz que a mulher "tem aspecto de cigana" e que, pior,"comporta-se como cigana" e ainda acha quem lhe defenda os termos e a substância. Bem entregues que andamos de cidadania quando são estes os empenhos defensores da malta.

Ainda ocorre a esses analiZtas que ser benfiquista e de Mirandela vacina contra a boçalidade e contra a contaminação pelos mais reles e incendiários bairrismos que empestaram o país. O que lhe vem à cabecita toldada é que o interlocutor mente.

AnáliZes complexas de um analiZta que pode não trocar os vês pelos bês, mas que não evita trocar os ésses por zês, e, pior, não evitar trocar a decência pelo racismo.

Reaça disse...

Mas a senhora será mesmo cigana? E chamar cigano a uma pessoa porque não pode ser um elogio e não uma ofensa?

E chamar preto a um preto ou branco a um branco e vice-versa ofende o quê ou quem?

Agora já é elogio chamar gay a quem o é! Quem diria tal coisa, antes de o homem chegar à lua.

Tanto melindre para quê? no meio de tanta falta de vergonha que se vê na sociedade livre e moderna!

Fritz Praia Grande disse...

Este cancro, Manuel dos Santos, espécie de arremedo de Francisco Assis, TEM QUE ser expulso do Partido o qual envergonha.
Não há outra alternativa e não venham com "paninhos quentes". Expulsão.

Anónimo disse...

@ Fritz Praia Pequena.

Se o expulsam pode ser pior.
Ele lá deve ter os seus conhecimentos e começar a cantar solfejo em dó maior que pode envergonhar muita gente.
Empreiteleirá-lo seria melhor com "a good allowence for life" na CML seria o ideal.
Mas com a condição de ele nem piar, quanto mais cantar.